Sexta-Feira, 09/02/2018, 07:55:57 - Atualizado em 09/02/2018, 07:55:57

Aos poucos, o Clube do Remo vai colocando ordem na casa. Com a classificação garantida para a segunda fase da Copa do Brasil, agora, a atenção do grupo azulino se volta para a instauração de um padrão de jogo. Embora não tenha apresentado um futebol compacto, o time foi convincente na vitória de 2 a 0 sobre o Atlético-ES, na última quarta-feira. 

Treinador azulino, aos poucos, dá forma à sua equipe (Foto: Ricardo Amanajás)

As mexidas do treinador Ney Matta, ao começar o confronto com Felipe Recife e Rodriguinho no meio-campo, deram uma conotação diferente no fluxo da onzena titular. O volante, firme na cabeça de área, e o articulador, mais participativo do que Adenilson, por exemplo, podem ser as peças que o comandante precisava para, enfim, investir em uma formação inicial sólida. Contudo, outro jogador pede passagem no miolo central: o lateral Jefferson Recife, que vem sendo um trunfo ao longo das partidas.

Assim que desembarcou em Belém, Ney da Matta reiterou a necessidade do rodízio na equipe, justamente pelo encaixe que a comissão técnica pretende adequar, conforme as circunstâncias. Todavia, o comandante foi sucinto ao dizer que nesse momento a equipe vai ganhando forma, chegando próximo daquilo que é considerado ideal. Dessa maneira, até a partida contra o Manaus-AM, na próxima quarta-feira (7), os treinamentos deverão ser feitos em cima do time que entrou em campo pelo torneio nacional. 

“Nós fomos com um objetivo e graças a Deus cumprimos ele. A vitória é diferente, nos traz calma. Mas, para mim, eu vejo muito mais defeito nas vitórias do que nas derrotas, porque a vitória esconde muita coisa. Mas o time está chegando onde queremos e a nossa meta sempre será essa”, explicou o treinador.

Apesar da melhoria em campo, é provável que Geandro retorne ao time titular. A volta do atleta, porém, não é encarada como “experiência”, uma vez que vem integrando a equipe principal desde o primeiro jogo oficial azulino. Nesse caso, a bola da vez deve ser Rodriguinho, para uma tentativa de encontrar a formatação na meia cancha, afinal, as outras opções não foram produtivas. “Ainda é cedo para isso. Mas posso dizer que vamos trabalhar para fazer o nosso time entrar no encaixe o quanto antes”, finalizou Ney da Matta.

PARA ENTENDER

Em seis partidas oficiais disputadas em 2018, o técnico Ney da Matta repetiu a mesma escalação em três delas. Nas alterações, as principais mudanças ocorreram no meio-campo, sobretudo na área de criação. Andrey, Adenilson, Jefferson Recife e Rodriguinho já ocuparam o posto de maestro do time. Por isso, essa posição é encarada como a principal dúvida do comandante.

(Matheus Miranda/Diário do Pará)

gamepad

Vista a Camisa 13

Você pode vestir a camisa mais importante do esporte paraense.

Participe

thumb_up

GOL DA RODADA

Vote no melhor Gol da Rodada. Os melhores vão concorrer ao Gol Placa 13.

Participe

directions_run

GOL DO INTERNAUTA

Envie seu vídeo com o GOL mais bonito do time de futebol da pelada ou da quadra. Ele pode ser premiado!

Participe

Patrocínio:

 

 

 

 

 

Realização:

Coordenação: