Azulinos festejam no domingo enquanto sobra irritação para os bicolores

Segunda-Feira, 09/04/2018, 11:47:25 - Atualizado em 09/04/2018, 11:55:38

Alessandro Santiago cumpriu promessa e subiu a rampa do Mangueirão de joelhos. Para os bicolores, irritação com a 4ª derrota para o rival. (Foto: Irene Almeida e Wagner Santana)
Alessandro Santiago cumpriu promessa e subiu a rampa do Mangueirão de joelhos. Para os bicolores, irritação com a 4ª derrota para o rival. (Foto: Irene Almeida e Wagner Santana)

Alegria de um, tristeza de outro

É claro que só pode haver um vencedor e assim foi o que aconteceu ontem, na decisão do Campeonato Paraense, conquistado pelos felizes azulinos. Mas vai explicar isso pra turma bicolor...

Alessandro Santiago, estudante, cumpriu promessa e subiu a rampa do Mangueirão de joelhos, tudo pelo Remo IRENE ALMEIDA

Do lado do Paysandu, torcedores estavam irados com a 4ª derrota do ano em Re-Pa e a perda do título WAGNER SANTANA

REAÇÃO DA TORCIDA

Matheus Miranda

O ano de 2018 para a torcida do Paysandu, no que diz respeito a clássicos Re-Pa, não foi dos melhores. Tendo que aturar quatro derrotas consecutivas para o maior rival, ocasiões que impediram a conquista do tricampeonato Estadual, os torcedores alvicelestes ainda tiveram que presenciar atuações pouco convincentes dos jogadores do time, nesses embates. Dessa maneira, após a derrota por 1 a 0, na noite de ontem, que deu ao Clube do Remo o troféu de campeão da temporada, os bicolores não esconderam a frustração com a campanha da equipe no Parazão. 
Depois do apito final, grande parte dos bicolores se concentraram no local de saída da delegação da equipe. E os principais alvos eram os cartolas. “A gente tem que cobrar é desses dirigentes despreparados que contratam esses jogadores. Se eles amam mesmo o Paysandu como falam, amanhã todos têm que pedir pra sair. Não dá. Desse jeito não dá. É pedir para não cair, porque perder pra um time inferior como o Remo, é um sinal”, disse o torcedor Daniel Igor, já em referência ao Campeonato Brasileiro da Série B. 

“É esse o elenco que vai nos levar para a elite? É esse o investimento? Tem que mandar embora metade desse time, sem comprometimento com o clube”, aconselhou o também torcedor bicolor Felipe Neves.

ALEGRIA AZULINA

Enquanto os adeptos do azul claro ficaram na bronca, os simpatizantes do azul escuro foram só alegria. Na subida da rampa em direção às arquibancadas, teve torcedor que pagou promessa. O estudante Alessandro Santiago, de joelhos, cumpriu o que se comprometeu a fazer ainda pela primeira partida das finais. “Prometi que se o Isac fizesse um gol, subiria de joelhos. Ele fez e estou aqui. Ele vai marcar de novo e o Remo vai ser campeão”, explicou. De fato o torcedor acertou.

O também azulino Claudio Vaz fez declaração que serve para todos os membros do Fenômeno Azul. “Ser campeão é bom, ser campeão em cima do rival é melhor ainda. Com quatro ‘pisas’ então? Não tem nem o que falar. É daqui pra Doca, e da Doca para a Série B”, disse o torcedor Mario Jorge, em referência ao palco da festa e o sonho do acesso no Brasileiro.

(Matheus Miranda/Diário do Pará)

gamepad

Vista a Camisa 13

Você pode vestir a camisa mais importante do esporte paraense.

Participe

thumb_up

GOL DA RODADA

Vote no melhor Gol da Rodada. Os melhores vão concorrer ao Gol Placa 13.

Participe

directions_run

GOL DO INTERNAUTA

Envie seu vídeo com o GOL mais bonito do time de futebol da pelada ou da quadra. Ele pode ser premiado!

Participe

Patrocínio:

 

 

 

 

 

Realização:

Coordenação: